Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Alcochete afirma-se como “Vila Saúde”

Dsc 5313 1 750 2500
28 Maio 2018

De 25 a 27 de maio Alcochete foi “Vila Saúde”, registando um elevado número de visitantes e munícipes que tiveram a oportunidade de assistir e participar em numerosas ações e eventos ligados ao setor da saúde, desporto e ao bem-estar físico e psicossocial. A 6.ª edição da Feira da Saúde, promovida pela câmara municipal de Alcochete, em parceria com o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Arco Ribeirinho, decorreu em vários espaços públicos da vila de Alcochete.

Os presidentes da câmara e da assembleia municipal, a diretora-geral da Direção Geral da Saúde, o presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, os presidentes das juntas e das assembleias de freguesia do concelho, o diretor executivo e a presidente do Conselho Clínico e de Saúde do ACES, os coordenadores das várias unidades de Saúde do concelho, os representantes do CLAS – Conselho Local de Ação Social, os representantes das instituições militares e associativas e outros convidados marcaram presença na sessão de abertura da Feira.

No início do seu discurso, o presidente da câmara municipal recordou a personalidade de António Arnaut, “um nome maior na defesa da liberdade, da igualdade e da justiça social” e “pai” do Sistema Nacional de Saúde.

Fernando Pinto considerou que “a Feira da Saúde de Alcochete pretende no seu essencial desmistificar a individualidade da questão da saúde, que é um tema que apela à participação de todos e todas na construção de uma comunidade salutar”.

“Este evento, cujas estratégias assentam num modelo onde o centro de atuação é a saúde e não a doença, visa promover a literacia nesta área, facultando aos munícipes os conhecimentos necessários para gerir, de modo eficiente e sobretudo eficaz, o seu potencial de saúde”, acrescentou. “São mais de 50 as entidades parceiras deste projeto e aqui representadas na feira e estou convicto que todas elas vão abordar os temas identificados no Plano Local de Saúde, nomeadamente “a cidadania em saúde”, “os afetos”, “a alimentação”, “o ambiente” e “o movimento””.

Também a diretora geral da Saúde lembrou António Arnaut ao afirmar que “que foi o responsável por termos aquilo que é o desígnio mais importante da humanidade neste momento: o acesso universal a cuidados de saúde”.

Graça Freitas fez um balanço da situação da saúde no país, lembrando que “até à década de 60/70 Portugal era um país pobre e pouco saudável, com a taxa de mortalidade infantil mais elevada da Europa Ocidental (…) com muita gente sem água potável, sem saneamento básico e sem acesso aos cuidados de saúde. “Em 1965 surge pela primeira vez um grande programa nacional de vacinação que foi seguido de outras intervenções na área da saúde materno-infantil”, disse, destacando que “em poucas décadas tornámo-nos dos melhores do mundo e a prova disso é que as mulheres portuguesas estão na 6.ª posição, com tendência a passar para a 3.ª posição das mulheres que vivem mais na União Europeia”.

“Temos muitos desafios ainda pela frente. Estamos no bom caminho mas esses desafios fazem-se ao nível local, com parcerias com todos os setores da sociedade (…) a saúde de uma população depende de muitas coisas, daquilo a que se chama os determinantes sociais, ambientais, comportamentais e outros”, afirmou a responsável, sublinhando que “as autarquias são fundamentais porque não há saúde sem um setor social equilibrado” e que a aposta deve ser feita ao nível da prevenção para que haja um aumento da esperança de vida.

“Queremos de facto que todas as pessoas vivam e sejam tratadas com equidade e dignidade e com estas duas premissas se aproximem do seu potencial de vida e de saúde. Temos que lutar por melhorar o bem-estar sobretudo dos mais vulneráveis”, acrescentou a diretora geral da Saúde.

A 6.ª Feira da Saúde contou com várias palestras, entre as quais a sessão de esclarecimento “O Verão está a chegar. Diversão e Prevenção” apresentada pelo presidente da câmara municipal de Alcochete, Fernando Pinto, Lina Guarda, médica e coordenadora de saúde pública e Paulo Vieira, comandante dos Bombeiros Voluntários de Alcochete.

Nesta sessão de esclarecimento foram abordadas por Lina Guarda as precauções a ter no período do verão no que respeita à alimentação e hidratação, à exposição solar, ao vestuário, ao consumo excessivo de álcool pelos jovens, o elevado número de acidentes de viação, muitas vezes relacionados com o álcool e as doenças transmitidas por vetores (agentes infeciosos como os mosquitos e as carraças).

O comandante dos Bombeiros Voluntários de Alcochete apresentou a corporação “fundada em 1948” e apelou à inscrição de novos sócios tendo em conta que têm apenas 2.000 sócios num concelho com 17.500 habitantes. Paulo Vieira disse que, no concelho, o tempo quente traz consigo incêndios rurais e de fenos e preocupações com a época balnear nas praias de Alcochete e do Samouco e com as festas populares.

Este responsável sublinhou a importância da limpeza das matas, quintais, arrecadações, abordou os vários tipos de incêndio e referiu a ação da corporação dos bombeiros durante as festas no concelho, referindo que a associação precisa de desfibrilhadores para quatro ambulâncias.

O presidente da câmara municipal referiu a sua satisfação com a inauguração da Feira da Saúde, “um evento que dispensou muito esforço de muitos funcionários municipais, em estreita colaboração com todos os profissionais do ACES Arco Ribeirinho e com especial incidência para o centro de saúde de Alcochete” e agradeceu “o empenho e a forma determinada com que abraçaram este projeto”. Fernando Pinto disse ainda que “esta sessão de esclarecimento é o primeiro passo de muitos outros que queremos dar de partilha de experiências entre os três vetores: a saúde, os bombeiros e a câmara municipal”.

Nos três dias da Feira da Saúde múltiplos foram os eventos, desde workshops de culinária, vamos às compras, danças sevilhanas, lanches e snacks saudáveis, showcooking, florais de Bach, a atuação de vários grupos musicais e escolas de dança, rastreios nutricional, de pressão arterial, glicémia e colesterol, várias palestras e atividades desportivas, sendo de destacar o sucesso do elevado número de participantes nesta 6.ª edição da Feira da Saúde, bem como o 3.º Festival de Yoga que contou com várias iniciativas desde a prática do yoga, passeio no bote Leão e palestras.

Dsc 4920 1 1024 2500
Dsc 4945 1 1024 2500
Dsc 4965 1 1024 2500
Dsc 5035 1 1024 2500
Dsc 5109 1 1024 2500
Dsc 4781 1 1024 2500
Dsc 5258 1 1024 2500
Dsc 5356 1 1024 2500
Dsc 5376 1 1024 2500
Dsc 6049 1 1024 2500
Dsc 6135 1 1024 2500
Dsc 6066 1 1024 2500
Dsc 5049 1 1024 2500

Município de Alcochete © 2015 | Todos os direitos reservados

wc3 wcag 2.0 amrs logotipo logotipo wiremaze