Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Concerto de Camané esgota Fórum Cultural

Camane 1 1 750 2500
03 Novembro 2008
A 6.ª edição do Festival de Expressões Ibéricas chegou ao fim no passado sábado com um concerto de Camané que esgotou o auditório do Fórum Cultural de Alcochete.

Perante um público que lhe é fiel, o fadista apresentou em Alcochete o seu último trabalho discográfico “Sempre de Mim”, que alia ao estilo mais tradicional do Fado, sempre presente no seu repertório, novas linguagens poéticas e musicais propiciadas por poemas de Luís de Macedo, Jacinto Lucas Pires ou temas inéditos de Alain Oulman.

Com produção de José Mário Branco “Sempre de Mim” foi muito pensado e trabalhado por Camané, que recorreu a trunfos que estão na origem de grandes sucessos no passado, quer através de poemas de Fernando Pessoa e Pedro Homem de Mello, ou a irresistível métrica de Manuela de Freitas e as inconfundíveis melodias do seu produtor, com quem mantém uma grande cumplicidade.

Passavam poucos minutos das 22h00 quando as luzes se apagaram e do palco chegava o som da guitarra portuguesa, da viola clássica e do contrabaixo e a voz inconfundível de Camané, que no escuro "iluminou" toda a sala.

“Sei de um rio”, belíssimo poema de Pedro Homem de Mello, numa música de Alan Oulman, “Bicho de Conta”, poema de Luiz de Macedo no Fado Britinho, “Dança de Volta”, um poema de Luiz de Macedo e música de Alfredo Marceneiro (Fado Bailarico), “Ciúmes da Saudade” com letra de Manuela de Fretas e música de José António Sabrosa e “Te Juro”, com poema de Pedro Homem de Mello, numa música de Alan Oulman, foram alguns dos fados deste último CD que Camané interpretou nesta noite, onde o alinhamento não deixou de fora fados que marcam a carreira do fadista: “Se ao menos houvesse um dia”, “Quadras” de Fernando Pessoa no Fado Alfacinha e “Fado Sagitário” com letra de Manuela de Freitas no popular Fado das Horas.

Durante todo o espectáculo podia sentir-se a empatia existente entre o fadista e o público presente, que de forma calorosa e efusiva aplaudia cada Fado, consciente do trabalho de criação e re-criação inerente a cada um.

Findo o alinhamento do espectáculo seguiram-se dois encores para gáudio da assistência e que mais uma vez revelaram a entrega do fadista a um público que é amante do fado.

Foi uma bela noite de fado, aquela que se viveu no Fórum Cultural de Alcochete no passado sábado.

 

Entrevista com Camané



Ouça aqui um excerto do concerto



Camané apresentou "Sempre de Mim" O concerto esgotou o Fórum Cultural de Alcochete Camané protagonizou uma noite de Fados inesquecível

Município de Alcochete © 2020 | Todos os direitos reservados

wc3 wcag 2.0 amrs logotipo logotipo wiremaze