Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Alcochete na 3.ª Pessoa

Ana Sofia Sequeira conquista ouro no Campeonato Nacional de Kickboxing

 

EKA_Destaque

Com apenas 16 anos, Ana Sofia Sequeira consagrou-se campeã nacional de kickboxing. A jovem estreou-se nas competições e alcançou o 1º lugar na categoria de juniores (-50 kg), na disciplina de Light Contact, em representação da Equipa Kick Alcochete (EKA).

A paixão pelo desporto esteve sempre presente na vida de Ana Sequeira. Antes do kickboxing, tinha já praticado futsal e taekwondo e sempre se considerou bastante ativa, dedicando os seus tempos livros à prática desportiva. Foi em 2014 que a jovem se inscreveu na Equipa Kick Alcochete, incentivada por uma amiga próxima que também estava interessada em experimentar a modalidade. Contudo, ao fim de um mês, a amiga que a acompanhava desistiu. “Eu era muito tímida”, conta-nos Ana, “e acabei por sair também”. Apesar de ter gostado da experiência em outras modalidades por onde passou, foi com o kickboxing e com o seu estilo e cultura que a jovem mais se identificou. Assim, ao fim de dois anos, decidiu voltar a inscrever-se. Desde então, a jovem, que concluiu recentemente o 11º ano no curso de Economia, tem conciliado os estudos com os treinos na Casa do Povo de Alcochete. Treina três vezes por semana, às segundas, terças e quintas-feiras. Os treinos começam por volta das 19h30, o que se adequa com o horário escolar, e têm a duração de aproximadamente duas horas.

Já a preparação para o Campeonato Nacional de Kickboxing, que se realizou na Figueira da Foz entre 24 e 25 de junho, implicou treinos mais intensos. A jovem, orientada pelo treinador Paulo Guerra, redobrou esforços dentro e fora dos treinos: “Os treinos tornaram-se mais específicos. Fiz exercícios focados em desenvolver a minha resistência, para além de intensificarmos os treinos ditos normais. Também tentei exercitar-me nos meus tempos livres e fui correr imensas vezes depois das aulas.”

 

EKA_entretexto

 

Antes do Campeonato Nacional, Ana Sofia tinha ainda de conseguir o apuramento nas Regionais. Contudo, devido à falta de uma adversária na região que competisse na mesma categoria, a jovem passou directamente para o campeonato na Figueira da Foz. Tudo se decidiu num único combate, disputado no Pavilhão Jorge Galamba Marques. “Estava muito nervosa, era a minha estreia na competição e dei por mim a disputar a final com uma adversária muito mais experiente”, conta. Antes do combate, Ana recorda os medos e as dúvidas, momento em que o apoio do treinador e da restante equipa foi crucial: “Há uma grande diferença entre lutar nos treinos e no recinto onde se vai disputar o combate. Passei por alguns minutos de dúvida e pensei que não era capaz. O meu treinador acreditou sempre em mim e foi o primeiro a tranquilizar-me e a assegurar-me de que estava preparada. Estava muito nervosa mas ouvi todos os seus conselhos e concentrei-me em dar o meu melhor”. O que aconteceu a seguir, já se sabe. Ana conquistou o primeiro lugar na categoria de juniores (-50 kg) na disciplina de Light Contact, na sua primeira participação no campeonato. A jovem confessa que não estava à espera da vitória: “Honestamente, foi uma surpresa. Quando o combate terminou nem consegui reagir. Depois, é claro, explodi de felicidade e estou muito orgulhosa do que alcancei”.

Ana Sofia confessa que esta vitória a faz reavaliar o seu potencial na modalidade: “O facto de ter ganho fez-me compreender que tenho mais capacidades do que pensava inicialmente. Deu-me mais confiança e acredito que tenho potencial para mais”. Contudo, concluir os estudos continua a ser o mais importante para a jovem, apesar de admitir que encara a modalidade com mais seriedade: “Vou dedicar-me mais e continuar a treinar, com o mesmo empenho que sempre tive. Vou também continuar a participar nas competições e galas que surgirem e ver onde é que o kickboxing me pode levar”.
A jovem campeã incentiva qualquer um a dar uma oportunidade ao kickboxing, que para além de ser um desporto de combate é também frequentemente praticado como uma forma de defesa pessoal. Segundo Ana, os treinos são intensos, mas mesmo que não tenha muito à vontade com a prática, pode e deve experimentar: “Existem várias categorias de forma a integrar pessoas com características diferentes. Por exemplo, pode não ser o indivíduo mais forte mas em contrapartida ter uma boa elasticidade ou ser rápido em termos de movimentos. Depois é uma questão de desenvolver essas aptidões através do treino”.

Por agora, Ana Sofia continua a treinar semanalmente na Casa do Povo enquanto aguarda o início do próximo ano lectivo que será o último na Escola Secundária de Alcochete. Futuramente, a jovem planeia ingressar na Universidade e prosseguir os estudos mas o kickboxing não deixa de ser uma possibilidade em termos profissionais.

Este artigo foi redigido por Inês Rocha.

Município de Alcochete © 2015 | Todos os direitos reservados

wc3 wcag 2.0 amrs logotipo logotipo wiremaze