Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Eficiência Energética

Alcochete, um concelho focado na sustentabilidade ambiental e energética

Poupança energética, eco-eficiência, mobilidade sustentável e biodiversidade são conceitos inscritos na agenda estratégica do Município de Alcochete. Focada no desenvolvimento sustentável do Concelho, a Câmara Municipal tem concretizado um conjunto de boas práticas ambientais com vista a preservar o património natural e paisagístico que distingue Alcochete, e a fomentar uma maior qualidade de vida dos cidadãos. A adesão do Município ao Pacto dos Autarcas foi uma das últimas acções realizadas no capítulo energético e que estabelece como meta a redução em 20% das emissões de gases com efeitos de estufa até 2020.

Promovido pela Comissão Europeia, através da Agência Europeia para a Competitividade e Inovação, o Pacto dos Autarcas é um movimento ao qual se associam voluntariamente Autarquias Locais e Regionais que procuram aumentar a sua eficiência energética. A Câmara Municipal de Alcochete aderiu a este Pacto em Maio de 2013 e, para atingir o objectivo de redução em 20% da emissão de CO2, está actualmente a elaborar um Plano de Acção para as Energias Sustentáveis (PAES) que contemplará um vasto conjunto de medidas a adoptar para obter uma maior poupança energética através da adaptação das estruturas e equipamentos municipais e para a concretização deste compromisso, o Município de Alcochete conta com a parceria da S.Energia – Agência Regional de Energia para os Concelhos de Alcochete, Barreiro, Moita e Montijo.

Firmando a sua vontade política em querer notabilizar o Concelho nos capítulos da energia, inovação e competitividade, a Câmara Municipal tem concretizado um conjunto de medidas e acções. Aquando da construção do Centro Escolar de São Francisco, por exemplo, a Autarquia instalou a primeira unidade de microgeração em instalações municipais passando assim a ser não só consumidor, mas também, produtor de energia eléctrica. Já com dois arruamentos dotados de iluminação LED – a Rua José Grilo Evangelista e o Cerradinho da Praia – a Câmara Municipal realizou, em 2012, uma intervenção na iluminação pública do Núcleo Antigo da Vila de Alcochete com a substituição de 212 luminárias que contribuíram para uma maior poupança no consumo energético. Inserida na Regeneração Urbana de Alcochete, esta intervenção não é um acto isolado em matéria de eco-eficiência do espaço público: o Estudo de Mobilidade do Território de Alcochete, integrado no Plano de Ordenamento da Circulação e do Estacionamento do Núcleo Antigo da Vila de Alcochete, que preconiza uma maior utilização dos modos suaves e dos transportes colectivos e, logo, uma redução das emissões de CO2, e a implementação de semaforização inteligente são outras acções “amigas do ambiente” previstas com vista a melhorar a qualidade de vida no Município. Cento e dois relógios astronómicos (equipamentos que permitem apagar/ acender a iluminação pública de forma automática em função do nascer e do pôr do sol) foram também instalados nos postos de transformação da rede de iluminação pública com a finalidade de reduzir a factura energética em cerca de 10%, contribuindo assim, de forma significativa, para que Alcochete seja um Concelho gerido por boas práticas ambientais.

Esta visão estratégica é projectada, como já referido, em várias opções ao nível do ordenamento de território. A título de exemplo, as intervenções que estão a requalificar a Frente Ribeirinha de Alcochete foram planeadas tendo como factor primordial o rio, elemento natural de grande proximidade com a população de Alcochete, e privilegiando os circuitos pedonais e cicláveis. Ou o também já inaugurado Pólo Ambiental do Sítio das Hortas que dispõe de um conjunto de valências ambientais, reforçando a política de desenvolvimento neste âmbito.

Estas preocupações do Município vão continuar a integrar os objectivos estratégicos para os próximos anos, de acordo com o Presidente da Câmara. “Vamos continuar a promover o património natural, paisagístico e ambiental do Concelho, assumindo a sua singularidade e dando continuidade aos projectos em curso, estimulando o surgimento de projectos específicos nos domínios da imagem urbana, mobilidade sustentável, eco-eficiência do espaço público e edificado e da biodiversidade”, destacou Luís Miguel Franco, durante o Tomada de Posse dos Órgãos Municipais, em Outubro do ano transacto.

Ambiente e Biodiversidade: dois eixos estratégicos abraçados por Alcochete

Inserido na Área Metropolitana de Lisboa e com um posicionamento geoestratégico privilegiado, o Concelho de Alcochete registou nos últimos dez anos um saudável desenvolvimento territorial com um visível aumento ao nível da taxa de crescimento demográfico e do tecido empresarial. Um crescimento registado nos últimos Censos perfeitamente harmonizado com as características específicas do território concelhio e com o seu património ambiental e paisagístico, visto que Alcochete encontra-se enquadrado num contexto espacial de elevado valor ambiental que se encontra classificado como Estuário do Tejo.

Perante estas especificidades, o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas criou, no ano transacto, o Conselho Estratégico da RNET, um órgão de natureza consultiva que tem como principais competências apreciar planos e programas de gestão e de investimentos em área protegida, relatórios de actividades científicas e culturais sobre o estado da área protegida e emissão de pareceres neste âmbito. O Presidente da Câmara Municipal, Luís Miguel Franco, foi eleito Presidente do Conselho Estratégico para os próximos dois anos, sendo que também fazem parte deste órgão um elemento do ICNF, representantes designados por instituições científicas, especialistas de mérito comprovado nos domínios da conservação da natureza e da biodiversidade, representantes dos serviços da administração central e local e de entidades não governamentais. A participação das autarquias locais neste Conselho são fundamentais, tendo em conta a sua relação de proximidade com os cidadãos que habitam em territórios classificados, sendo esta proximidade fundamental na delineação de uma estratégia de gestão e conservação da natureza e biodiversidade.

“Alcochete é um concelho que assume o eixo do ambiente e da biodiversidade como um dos seus eixos fundamentais relativamente ao seu desenvolvimento estratégico, um Concelho que quer assumir-se como a porta de entrada para a Reserva Natural do Estuário do Tejo, um Concelho que acredita que a coabitação do Homem com o meio em que está inserido também pode ser uma forma de desenvolvimento económico mantendo a sustentabilidade”, disse Luís Miguel Franco, no primeiro dos três workshops sobre “Serviços dos Ecossistemas como Mais-Valia para a Sustentabilidade de Comunidades Locais” que decorreram no Fórum Cultural de Alcochete entre Abril e Maio.

Numa organização conjunta da Câmara Municipal e o Grupo de Investigação em Estratégias de Ambiente e Sustentabilidade (SENSU) do Instituto Superior Técnico (IST), está em curso no Município de Alcochete, uma investigação realizada no âmbito de um doutoramento em Engenharia do Ambiente pelo IST, que vai permitir uma maior rentabilização e uma gestão sustentável dos ecossistemas existentes em Alcochete, que se distribuem em diferentes tipologias como a agrícola, florestal, zonas húmidas e zonas costeiras. Vários agentes locais marcaram presença nestes workshops onde o conhecimento sobre os serviços que são facultados pelos ecossistemas foi aprofundado, assim como quais os agentes que utilizam, ou que disponibilizam, esses mesmos serviços. As conclusões destas sessões foram igualmente uma mais-valia para o desenvolvimento de alguns dos instrumentos de planeamento municipais como o Plano Estratégico de Desenvolvimento do Município, a revisão do Plano Director Municipal e a Avaliação Ambiental Estratégica.

InovGrid, uma ponte para as futuras redes de energia

Em 2012, Alcochete foi o primeiro Concelho da Área Metropolitana de Lisboa a aderir ao InovGrid, um projecto de referência lançado pela EDP que preconiza o futuro das redes de distribuição de energia. Imagine poder usufruir de um sistema que lhe possibilite conhecer onde, como e quando foram realizados os seus maiores consumos energéticos. Um sistema que funciona por telegestão, que permite a facturação com base no consumo real (e não estimado) e que possibilita ao cliente aceder remotamente a informação detalhada sobre o seu consumo energético, dando-lhe assim a oportunidade de poder mudar os seus consumos energéticos, com base nos custos reais que lhe estão associados. Esta é a base do InovGrid, um projecto assente em redes inteligentes de energia, que revoluciona o panorama da distribuição de energia, que melhora o serviço prestado, e abre espaço para a proliferação da microgeração, da mobilidade eléctrica e que fomenta a utilização de tecnologias de ponta.

Assumindo sempre o desenvolvimento sustentável como um objectivo estratégico, a Câmara Municipal colocou-se na vanguarda em matérias de energia em 2012, ano em que aderiu a este projecto pioneiro, assumindo o título de “concelho piloto da AML em Redes Inteligentes de Energia”. Em entrevista ao INAlcochete Jornal, o Presidente do Conselho de Administração da EDP Distribuição, João Torres, sublinhou a poupança energética como uma vantagem associada ao InovGrid, um benefício também não descurado pelo Vereador da Câmara Municipal, José Luís Alfélua: “este projecto é uma mais-valia, não implica custos e os munícipes vão beneficiar de uma rede mais eficiente e eficaz. Só com a implementação das redes inteligentes de energia prevê-se uma redução no consumo energético, em cerca de 3%, o que pode acrescer com a implementação de outras medidas complementares”.

Mais eficiente, mais inovador e mais sustentável, Alcochete tornou-se assim um “concelho inteligente” posicionando-se na linha da frente no que de melhor se faz ao nível de redes inteligentes de energia no mercado europeu. Em 2011, num conjunto de 260 projectos, o InovGrid foi selecionado pela Comissão Europeia e pela EuroElectric e distinguido como "case study" de redes inteligentes de energia. Os benefícios das redes inteligentes, a participação activa permitida ao consumidor/ cliente e a eficácia do operador da rede de distribuição são as mais-valias que valeram ao InovGrid a distinção enquanto projecto de referência.

Parcerias que consolidam o trabalho em prol do ambiente

Se as estratégias de intervenção no espaço público são, cada vez mais uma realidade, também não deixa de ser evidente as parcerias que a Câmara Municipal tem vindo a consolidar. A parceria com a S.Energia, por exemplo, tem permitido, entre outros factores, a concretização de acções nos equipamentos públicos. Os Paços do Concelho e a Piscina Municipal são instalações municipais que já têm certificação energética, estando a Biblioteca de Alcochete a caminhar nesse sentido. Este trabalho, que tem sido desenvolvido em estreita parceria com a S.Energia, permite à Autarquia adquirir uma maior noção das despesas relacionadas com energia e das medidas a implementar para reduzir o valor da factura. “Para optimizar os recursos ambientais e de eficiência energética e implementar as medidas adequadas, a Câmara Municipal tem desenvolvido parcerias e, de facto, a partilha de sinergias é extremamente importante para concretizarmos a nossa visão estratégica”, destacou Vereador responsável José Luís Alfélua.

Desde 2008, ano em que o Município de Alcochete aderiu à S.Energia e ao programa “Intelligent Energy", e porque a optimização da eficiência energética deverá ser uma tarefa de todos, têm sido igualmente promovidas acções de sensibilização para diferentes segmentos da população. A Autarquia tem, anualmente, aderido às comemorações europeias da Semana da Mobilidade com iniciativas para o público em geral que sensibilizam para o uso de transportes não poluentes, como as bicicletas, pedalkarts, veículos eléctricos e incentivam o uso de transportes públicos através da Eco-Trocas, iniciativa assegurada pela S.Energia e que consiste na troca de material reciclável por bilhetes dos TST e da TransTejo. Já dirigido ao público infanto-juvenil, as comemorações do Dia do Ambiente dão a conhecer actividades lúdico-pedagógicas com recurso a materiais recicláveis. Às parcerias com a EDP e a S.Energia somam-se ainda parcerias intermunicipais e com outros agentes como a Reserva Natural do Estuário do Tejo, a Fundação das Salinas de Samouco e a Fundação João Gonçalves Júnior em matérias de educação ambiental.

Num Município que se distingue pela sua forte identidade cultural, as tradições e as vivências locais caminham assim “de mãos dadas” com factores de modernidade e inovação. Perante um quadro de desenvolvimento sustentável, e numa lógica de partilha e parcerias, Alcochete trabalha na construção de um futuro de modo estruturado e planeado, em que o desenvolvimento territorial é conciliado, de forma harmoniosa, com os valores ambientais e a qualidade de vida dos cidadãos.

Veja ainda…
Projecto RecOil será implementado no Concelho de Alcochete
Estratégias de iluminação pública eficiente em debate em Alcochete
Autarquia acolhe “Eco-Funcionários – Não poupe nas ideias, poupe nos consumos”
Energy Bus volta a Alcochete para promover a eficiência energética
Alcochete comemorou Semana Europeia da Mobilidade

Município de Alcochete © 2015 | Todos os direitos reservados

wc3 wcag 2.0 amrs logotipo logotipo wiremaze