Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Forcados Amadores de Alcochete

No dia 25 de Junho de 1971, nasce um novo grupo de forcados em Alcochete, resultado de divergências existentes no seio do grupo de forcados amadores do Aposento do Barrete Verde.

Gregório Bolota, José Barrinha da Cruz, Francisco Sequeira, Aníbal Pinto, Alberto Silva, José Pinto, Estêvão de Oliveira, Filipe Sequeira, Manuel Pinto, João Mimo, Augusto Henrique de Oliveira e João Rei, passam assim a constituir o grupo de forcados amadores de Alcochete, aos quais se juntam também João da Silva, Manuel Marques, António Manuel Cardoso, António Cruz, António Faria, Francisco Salvação, Paulo Penim, Victor Marques e Joaquim da Costa Godinho, entre outros.

João Mimo é nomeado cabo do novo grupo.

A 21 de Agosto de 1971, o grupo estreia-se na Praça de Toiros do Montijo, com um curro de Rio Frio, e até 1976, o Grupo atinge o topo da forcadagem, pegando ao lado dos melhores grupos nas praças do Campo Pequeno, Vila Franca, Montijo, Moita, Cascais e Madeira.

Contudo, factores de vária ordem fizeram com que, de 1977 a 1980, o grupo fosse obrigado a suspender a actividade.

A partir de 1981 os forcados começaram a regressar e o grupo retomou o seu caminho.

Três anos mais tarde, António Manuel Cardoso assume a liderança do grupo. E de 1984 a 1995, o grupo atravessa uma das melhores fases da sua história, registando sucessivos êxitos, alcançados no país, em Espanha e em França: em 1985 foi considerado pela crítica como o melhor grupo da época, em 1987 o grupo ganhou o troféu da Corrida da Rádio, entre outros prémios.

A data de 9 de Setembro de 1985 regista mais um momento alto na história do Grupo. Na comemoração da bicentenária Praça de Toiros de Ronda – a mais antiga de Espanha – com toiros em pontas de D. Cármen Ordoñez e um cartel composto por Angel Peralta, João Moura, Álvaro Domecq e Javier Buendia, vão à cara a dois toiros Hélder Antoño e José Luís Baptista com estrondoso êxito.

Em 1987, os Amadores ganham o troféu da Corrida da Rádio, em Cascais, pela melhor pega e arrebatam troféus em várias praças, destaque ainda para a participação nas corridas da TV, “Correio da Manhã”, “A Capital”, “Programa Despertar”, Açores, em Espanha (Las Rosas e Ronda) e França.

Na década de 80 despedem-se em Alcochete os forcados Aníbal Pinto, Gregório Bolota, Francisco Sequeira e José Rocha. António José Pinto despede-se na Praça do Campo Pequeno.

Mas nem só de alegria se faz a história deste grupo de forcados. A tragédia abateu-se sobre ele a 27 de Março de 1988 na Praça de Toiros de Alcochete, com a morte de Hélder Antoño, forcado exemplar, com apenas 21 anos. Também Luís Manuel Pinto, com a mesma idade, viria a perder a vida num acidente de viação a 3 de Dezembro de 1989.

A 31 de Agosto de 1995, no Campo Pequeno, assiste-se à despedida do cabo António Manuel Cardoso, substituído por João Pedro Bolota, que alcançou com o grupo grandes êxitos, nas melhores feiras taurinas, dentro e fora do País.

Sob orientação de João Pedro Bolota o grupo participou em três edições da Corrida TV e quatro na TV Norte, tendo vencido por duas ocasiões o troféu para a melhor pega, realizada por Rui Baptista. O grupo marcou ainda presença em duas corridas da Rádio Renascença, nas quais os forcados Vasco Pinto e Bruno Pardal obtiveram o troféu de “Melhor Pega” e nas corridas da TVI, com o forcado Vasco Pinto a arrebatar o mesmo troféu, em 2000, e Sidónio Rosa a ser distinguido pela imprensa especializada como o melhor forcado de 2003.

Nos últimos anos, os Forcados Amadores têm espalhado a valentia e a coragem do forcado alcochetano em praças como Baiona, França, onde foram homenageados pela “valentia e raça” demonstradas na actuação de 2004, em Saint Marie-La-Mer e Mont-de-Marsan, em França, e em Saragoça, Espanha.

A 1 de Julho de 2007 numa corrida em Alcochete Vasco Pinto recebeu das mãos de João Pedro Bolota a “jaqueta”, a mesma que lhe conferiu a responsabilidade de manter bem alta a fasquia das exibições carregadas de êxito, em muitas tardes de glória vividas e partilhadas pelo grupo.

Distinguido como forcado do ano por duas vezes, em 2006 e em 2010, Vasco Pinto liderou o grupo até à corrida de aniversário do Grupo de Forcados Amadores de Alcochete, a 17 de junho de 2016, durante a qual entregou a jaqueta a Nuno Santana, que é desde então o cabo do Grupo de Forcados Amadores de Alcochete.

Município de Alcochete © 2015 | Todos os direitos reservados

wc3 wcag 2.0 amrs logotipo logotipo wiremaze